domingo, 24 de abril de 2011

O MUSEU DA POLÍCIA CIVIL DO RIO DE JANEIRO


 
Criado em 1912, junto com a Escola de Polícia, com a finalidade de auxiliar nas aulas práticas para a formação de policiais, o Museu do Crime fora incluído no projeto de reformulação geral da instituição policial do início do século vinte.
 
Com o tempo, o Museu coletou vasto material relacionado à atuação da polícia em diversas áreas como a Investigação, Criminalística, Medicina Legal, Polícia Política e polícia ostensiva uniformizada. No acervo destacam-se objetos interessantes apreendidos pela polícia entre 1939 e 1945, no Estado Novo, como calçados infantis com desenho da cruz suástica, bandeira e flâmulas nazistas, material de propaganda do Partido Comunista e do Movimento Integralista e o mobiliário original do gabinete do Chefe de Polícia, datado de 1910. Existe, também, uma coleção de armas de diversas épocas e objetos relativos à falsificações e toxicologia, além de peças que contam a História da Polícia Civil do Rio de Janeiro, intimamente ligada à História do Brasil, e da sua atuação durante uma existência bicentenária.
 
Pertence ao Museu da Polícia Civil uma importantíssima coleção constituída por objetos de cultos afro-brasileiros, recolhidos pela polícia no início do século XX, por força da legislação vigente na época e especialmente do art. 157 da lei penal que reprimia "o espiritismo, a magia e seus sortilégios,...". Reconhecido o valor etnográfico desse patrimônio, foi transferido para o museu e preservado até 1938,
quando o Delegado Silvio Terra requereu ao IPHAN o seu tombamento definitivo.
 
Essa coleção, em ótimo estado de conservação, permaneceu exposta no Museu da Polícia Civil do Rio de Janeiro até 1999 e volta a integrar a exposição permanente após a restauração do Prédio Histórico, sede do Museu, iniciada em 2010.
 
O Museu da Polícia Civil tem como objetivo o resgate da memória da instituição policial, através da aquisição, preservação, pesquisa, exposição e difusão de evidência de sua história. Como instituição pública,
o Museu se apresenta como um espaço cultural aberto à sociedade, integrando-se no corredor cultural do Centro da Cidade.
 
In english
 
The Rio de Janeiro Civil Police Museum organizes and promotes permanent and temporary exhibitions of documents and items that portray the activities of Civil Police in the History of Rio de Janeiro since Colonial times.

It was founded in 1912 and is headquarters in the 1910 French eclectic style building, projected by famous architect Heitor de Mello.

Today is divided into the following sections: institution of the police force and its history, uniformed police in the former federal capital, technical police, the extinct political police, initial communications, forbidden games and armament.
It contains an important ethnographic collection on Afro-Brazilian cults from the beginning of the 20th century, preserved and proclaimed IPHAN National Trust in 1938.

It is registered under the International Council of Museums as a Brazilian scientific museum.

Nenhum comentário: